Comumente, ouvimos dizer que Jesus costumava “subir ao monte” para orar. Nestes dias, por sua vez, refletimos esta subida justificada por outro propósito: o de concretizar a Salvação para a humanidade.

Nesta subida última, podemos compreender muito da nossa trajetória enquanto cristãos neste mundo. 

Subi a montanha, trazei madeira e reconstruí a minha casa” é a exortação do Senhor através do profeta Ageu (cap. 1, 8). Hoje, somos convidados a subir com Jesus, dispostos a carregar a parte da Cruz que nos for confiada, a fim de que possamos renascer com Ele e para Ele, já que é Sua Vontade, habitar em nós.

A partir da meditação dos sentimentos de Jesus em sua subida dolorosa e da compreensão de que devemos aproveitá-la para refazer alguns aspectos da nossa vida (se não toda ela), é que podemos tirar mais proveito deste tempo oportuno, em que se apela fortemente por conversão. 

O Senhor quer nos dá vida nova: aceitemos a oferta total que Ele faz de si e façamos o mesmo, em gratidão, para que O glorifiquemos com nossas vidas!

Paz e Bem!