No dia 13 de outubro de 1917, cerca de 70 mil pessoas se reuniram na Cova da Iria a fim de comprovarem o que os pastorinhos, que vivenciavam as experiências com a Virgem Maria naquele local, anunciaram que iria acontecer: um milagre que todos pudessem testemunhar e acreditar que a Mãe de Deus, estava realmente, comunicando ao mundo o seu amor, através das três crianças.

Neste dia, enquanto se dirigiam para o local das aparições caía uma forte chuva, que logo deu lugar a forte luz que acompanhava a Senhora de branco. As crianças, viram e ouviram ainda, muito mais de Nossa Senhora, como constam nos escritos das Memórias da Irmã Lúcia, mas a multidão reunida, viu somente o que hoje conhecemos como o “Milagre do Sol”, que se colocou repentinamente como nunca se vira antes. Foram uns 10 minutos de sinais, para que tudo voltasse ao seu lugar.

Para nós, que temos esta especial devoção a Nossa Senhora, em seu título de Fátima, esta data é muito significativa, sobretudo pelo pedido que ela fizera em sua ocasião:

Não ofendam mais a Deus Nosso Senhor que já está muito ofendido.

Sendo assim, mesmo com todas as restrições que o contexto de pandemia ainda nos coloca, pretendemos celebrar este dia, em intensa oração de súplica em favor da Igreja, e de reparação ao Imaculado Coração de Maria, que se entristece pelos nossos pecados.

Na presença da Imagem Peregrina de Nº 02 de Nossa Senhora de Fátima, estaremos o dia todo (das 08h00 às 21h00) em oração, na sede da Comunidade Casa da Paz, com Santa Missa em dois horários (12h00 e às 17h00), recitação do terço e oportunidades de meditação que contribuam com nossa conversão pessoal.

Com todos os cuidados cabíveis para este tempo, participe conosco deste momento singular!