Os ensinamentos da Regra de São Bento, assim como os fatos que marcaram sua vida, têm importante significado para a espiritualidade e conduta da Comunidade Casa da Paz, que o assume como um de seus Baluartes.

Um dos pontos mais populares da vida e obra deste conhecido monge é, exatamente, sua autoridade sobre as forças do mal. A “Medalha de São Bento” traz em si uma de suas orações de exorcismo mais conhecida e recitada, devotamente, no mundo inteiro.

Importante é lembrar, que não deve ser usada como “amuleto”, mas, sobretudo, saber que a Deus pertence todo Poder. São Bento deve inspirar, no entanto, este total abandono em Deus e este amor devoto à Santa Cruz de Cristo, fonte de Vida e pela qual o inimigo foi derrotado de uma vez por todas.

Conheça um pouco da história da Medalha de São Bento:

Conta-se que, por volta do ano 1647, feiticeiras da Baviera, acusadas de suas maldades contra o povo daquela região, confessaram ver seus feitiços inteiramente anulados pelo poder da Cruz; e que em todos os lugares, onde estivesse a Santa Cruz, seus malefícios nunca tinham efeito.

Contaram ainda que, especialmente no Mosteiro de Metten, nunca conseguiram êxito em suas maldades e concluíam que isto se devia ao fato da existência de alguma Cruz naquele lugar.

Por causa disto, as autoridades locais foram consultar os monges da Abadia de Mette sobre o assunto. Depois de muito procurarem, localizaram de fato que o mosteiro era repleto de cruzes gravadas nas paredes e com uma inscrição acima. Era preciso descobrir o porquê e por quem as cruzes foram gravadas.

Suas investigações os levaram à biblioteca, a um antigo livro escrito por ordem do Abade Pedro, no ano de 1415. O livro transcrevia antiquíssimos, entre eles vários sobre a Cruz, com inúmeros desenhos a bico de pena realizados por um monge anônimo.

Um destes desenhos era justamente São Bento tendo na mão direita um bastão em forma de Cruz, e acima do bastão estava o texto em latim: CRUX SACRA SIT MIHI LUX NO DRACO SIT MIHI DUX, e da outra mão sai uma flâmula com as frases: VADE RETRO SÁTANA NUMQUAM SUADE MIHI VANA, SUNT MALA QUAE LIBAS IPSE VENENA BIBAS. Tradução:

A CRUZ SAGRADA SEJA MINHA LUZ, NÃO SEJA O DRAGÃO MEU GUIA. RETIRA-TE, SATANÁS, NUNCA ME ACONSELHES COISAS VÃS. É MAU O QUE OFERECES, BEBE TU MESMO OS TEUS VENENOS.

São Bento, Abade,
Rogai por nós!