“Irmãos, quero levar-vos todos para o Paraíso!”

São Francisco de Assis, expressou através deste grito, em lágrimas, o grande desejo do seu coração.

Ainda existe muita dúvida sobre o que, de fato, a Igreja celebra neste dia.

O que significa o Perdão de Assis?

Segundo as crônicas da Ordem, em 1216, após passar a noite em profunda oração, São Francisco teve, na pequenina Igreja da Porciúncula, uma visão de Maria Santíssima e Seu Divino Filho. Perguntaram-lhe, naquela aparição, que favor ele gostaria de pedir. Zeloso pela salvação das almas, Francisco não demorou a responder-lhes: “Que todos quantos, arrependidos e devidamente confessados, vierem visitar essa igrejinha, possam receber a completa remissão de seus pecados.” Jesus então lhes disse: “É grande o que me pedes, mas o concedo de bom grado, sob a condição de que vás pedir tal indulgência ao meu Vigário na terra, o Papa.” Francisco foi às pressas ao encontro do pontífice reinante, Honório III, que acabou por aprovar aquele inusitado pedido, apesar das hesitações por parte da Cúria Romana, que na época, para receber indulgências plenárias, eram necessárias grandes obras, como ir à Terra Santa, ou às Cruzadas. Mas Francisco pedia as indulgências para os pobres, aqueles que não podiam ir para longe. Ele queria um perdão amplo, que alcançasse a todos.

E nós, ainda hoje, podemos nos favorecer destas indulgências a cada dia 02 de agosto. É necessário, contudo: visitar a Matriz paroquial ou uma Igreja Franciscana e dentro da Igreja rezar um Pai Nosso e o Credo, além das condições usuais: a confissão, a comunhão e a oração pelo Santo Padre, o Papa.

Busquemos assim, esta graça que do céu nos é concedida pela intercessão de nosso Pai Seráfico, São Francisco. Que o Senhor nos conceda o perdão dos pobres, o Perdão de Assis!

Ir. Aclécia Caiana
Comunidade Casa da Paz